Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé
Logomarca da Fundação Telefónica Vivo

Fique por dentro


8 momentos em que você utiliza competências digitais no seu dia a dia

Ao usar recursos tecnológicos no cotidiano, exercitamos habilidades importantes para a vida em sociedade, que vão além do uso da tecnologia

Data de Publicação: 2021-08-24T03:00:00.000Z | Tempo de leitura: 7 minutos

Pense Grande

jovem manuseando um celular

Você já imaginou viver no século XXI sem desenvolver competências digitais? Basta um olhar cuidadoso para as tarefas do dia a dia e encontraremos entre elas, pelo menos, uma que esteja relacionada à tecnologia.

As competências digitais são aquelas habilidades que vão além de conhecimentos técnicos e envolvem capacidades humanas como colaboração, empatia, autonomia, resiliência e resolução de problemas.

Mesmo sem perceber, exercitamos tais habilidades e competências valiosas para a vida em sociedade. E embora o desenvolvimento delas seja um trabalho constante, o potencial de aprendizado está, literalmente, ao alcance de nossas mãos.

Segundo a pesquisa TIC Kids Online Brasil 2019, realizada antes da pandemia, cerca de 89% dos jovens entre 9 a 17 anos são usuários de Internet no Brasil. Entre as atividades mais frequentes na web estão: comunicação, educação, busca por informações e entretenimento.

Se os aplicativos e recursos digitais desempenham um papel de destaque em quase todos os segmentos da vida cotidiana, trazer debates sobre cultura e cidadania digital para dentro de espaços de formação, como as escolas, também torna-se essencial para o desenvolvimento de habilidades que ultrapassam o uso das tecnologias.


Leia mais: O que você precisa saber sobre a competência Cultura Digital no Novo Ensino Médio

Confira 8 momentos em que você utiliza competências digitais no seu dia a dia.

1. Tutoriais em vídeo

Seja para aprender a instalar um programa ou descobrir uma receita, os tutoriais em vídeo podem ser uma excelente solução para os problemas do dia a dia. Quem nunca recorreu ao YouTube quando teve dúvidas ou quis aprender passo a passo sobre algo novo? Esse recurso pode oferecer autonomia para encontrar soluções e flexibilidade para adaptá-las à realidade de cada usuário.

2. Aplicativos de organização

Gerenciadores de tarefas, de finanças e de arquivos são só alguns exemplos do extenso catálogo de aplicativos que ajudam na organização da rotina. Durante a pandemia, conciliar estudos, trabalho e vida pessoal tornou-se um desafio para o qual a tecnologia ofereceu algumas respostas. Fazer uso de aplicativos de organização pode ajudar não apenas no planejamento de afazeres cotidianos, mas também a criar novos hábitos e tirar do papel projetos de vida.

 3. Compras e serviços on-line

Dados de um relatório lançado pela Ipsos, empresa que estuda o mercado, 47% dos brasileiros têm comprado mais pela internet desde o início da pandemia. Mas mesmo antes da Covid-19, aplicativos de alimentação, compras e transporte já ganhavam relevância entre os usuários. O mesmo aconteceu com os bancos, que aceleraram a digitalização dos serviços. Pensando nisso, o debate sobre segurança de dados e cidadania digital também passou a fazer parte do dia a dia no século XXI.

4. Produzir (e consumir) conteúdos nas redes sociais

Postar um texto, uma imagem ou um vídeo nas redes sociais tornou-se uma forma de expressar sentimentos e opiniões. Ao mesmo tempo, o consumo recorrente de conteúdos, passa a ser um referencial para os formatos que mais funcionam em cada um desses canais. Com mais ou menos técnica, todos os usuários são convidados a conhecerem ferramentas de edição e estimular a criatividade para ampliar as formas de comunicação on-line.

 5. Jogos on-line

Mais do que apenas entreter, os jogos tornaram-se também uma possibilidade de carreira para os jovens. Além de trazerem narrativas e dinâmicas divertidas, eles também movimentam um mercado em constante crescimento no Brasil e no mundo. No dia a dia, os games se colocam até mesmo como aliados na educação. Isso porque trabalham uma série de habilidades e competências significativas, como: resiliência, raciocínio lógico, colaboração e comunicação.

 6. Ouvir músicas e assistir séries através de plataformas digitais

Qual será a sensação de não ter séries, filmes e músicas disponíveis através de plataformas digitais? Uma pesquisa realizada pela Toluna, em 2019, mostra que essa realidade está cada vez mais distante. 9 em cada 10 brasileiros consomem algum tipo de serviço streaming sob demanda no dia a dia. Essa disponibilidade torna a descoberta de produções audiovisuais mais acessível e traz a cultura e o entretenimento para mais perto dos debates cotidianos.


Leia mais: Por que ter mais diversidade no universo nerd é importante para jovens

7. Acompanhar notícias

Embora seja possível acompanhar notícias fora do ambiente virtual, as redes sociais e a Internet têm sido a principal fonte de informação dos jovens. De acordo com dados da pesquisa “A próxima fronteira da mídia”, realizada pela Comscore, as novas gerações consomem informações jornalísticas pelo celular e não estão dispostas a pagar pelo conteúdo que acessam. Com a mudança nos hábitos de consumo de notícias, a  educação midiática  se tornou essencial para ler, interpretar e participar do mundo de forma crítica e consciente.

 8. Interação em comunidades virtuais

A conectividade está a serviço das conexões interpessoais. Uma das grandes apostas das empresas de tecnologias é disponibilizar ferramentas para estimular a participação em comunidades virtuais. Fóruns e grupos de discussão trabalham não apenas a comunicação entre pessoas com afinidades e objetivos semelhantes, mas também impulsionam os negócios nas redes sociais e promovem ações colaborativas on-line e off-line.



#Tecnologia
#Tecnologias Digitais
#Jovens

Comentários

Você precisa estar logado para comentar

Ver mais comentários