Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé
Logomarca da Fundação Telefónica Vivo

Fique por dentro

6 dicas para manter a produtividade e o bem-estar durante a pandemia

Neste período, as pessoas estão se cobrando mais e criando uma maior expectativa sobre a sua produtividade (o que muitas vezes acaba não sendo saudável). Conheça algumas dicas e técnicas que podem ajudar!

Data de Publicação: 2020-10-16T03:00:00.000Z | Tempo de leitura: 10 minutos

Pense Grande

imagem mostra uma mulher sentada em um sofá de pernas cruzadas com um computador sobre o colo. Ela está sorrindo e segura uma caneca branca na mão esquerda e mexe no teclado com a outra.

Desde o início do isolamento social - causado pela pandemia do novo coronavírus - as pessoas foram impactadas por milhares de informações on-line: indicação de conteúdos e cursos, dicas de lives, shows, teatros ou qualquer outra forma de entretenimento virtual. Tudo isso para que aqueles que estavam em casa não sofressem com um possível ócio ou tédio. E muitos ocuparam o tempo na intenção de serem mais produtivos.

Mas ao que tudo indica, a quantidade excessiva de opções teve um efeito contrário. Muitas pessoas passaram a se cobrar demais e criaram ainda mais expectativas sobre a sua produtividade em um contexto complexo e adverso.

"A perda de produtividade parece menos urgente na época do coronavírus. No entanto, passe bastante tempo trabalhando sozinho e você pode começar a perder o senso de identidade. Como alguém que trabalhou remotamente por quase uma década, estou aqui para lhe dizer: não é fácil. Mas definir alguns limites ajuda muito a se manter são", comentou Brian Barrett, diretor digital do portal de tecnologia, entretenimento, design e negócios, WIRED em postagem no site.

Segundo uma pesquisa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), os casos de depressão praticamente dobraram durante o isolamento, enquanto as ocorrências de ansiedade e estresse tiveram um aumento de 80%.  Neste cenário, distração e procrastinação também são comuns no dia a dia de quem trabalha de casa em um confinamento prolongado.

Pensando nisso, listamos algumas dicas e técnicas que podem aumentar a produtividade e bem-estar. Há muitas coisas que você pode fazer para tentar alcançar seus objetivos e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde mental. Confira!

Leia também: Como promover uma aprendizagem significativa durante o distanciamento social?


  1. Faça pausas ao longo do dia

Pode parecer contra intuitivo, mas fazer pausas é a chave para melhorar a produtividade. Quanto mais tempo você se esforçar para ser produtivo, menos produtivo em geral você será. O aumento da carga horária de trabalho acarreta prejuízos físicos, mentais e emocionais. E por sua vez, leva a níveis cada vez menores de comprometimento e níveis cada vez maiores de distração. Desde 2007, os pesquisadores Tony Schwartz e Catherine McCarthy já alertavam sobre este problema ao publicarem o artigo Manage Your Energy, Not Your Time na Harvard Business Review. Em 2011, pesquisadores da Universidade de Illinois apontaram que breves desvios melhoram muito o foco.

Antes de ficar cansado mentalmente, é importante reservar um tempo para pausas intencionais, como levantar e fazer alongamentos, pegar água, fazer uma caminhada rápida de 5 a 10 minutos. Ao não fazer estas pausas é comum suspender o trabalho de forma ‘não intencional' e ser atraído a abrir o telefone ou passar uma boa parte do tempo nas redes sociais como uma forma de 'alívio mental'.

Já ouviu falar da Técnica Pomodoro?

Considere um método de produtividade como a técnica Pomodoro, que é construída em torno da ideia de trabalhar profundamente em uma tarefa específica por cerca de 25 minutos. Caso você termine antes do fim do tempo, é importante permanecer na mesma atividade. Use esse momento para revisar o que foi feito. Quando terminar, faça uma pausa de cinco minutos. Quando forem finalizados quatro blocos de trabalho, a pausa é maior e varia de 15 a 30 minutos.

O método tem por objetivo aumentar a concentração, melhorar a produtividade, reduzir as interrupções, diminuir a ansiedade e saber quanto tempo você demora em cada atividade.

É importante também que você se sinta à vontade para ajustar o tempo de acordo com o seu trabalho.

Embora o cronômetro do telefone funcione para marcar o tempo, há aplicativos ou sites específicos para quem utiliza a técnica Pomodoro. São eles: Pomodoro Tracker, Be Focused, ToMighty, Pomello, PomoDone e Tomato-timer.


Vídeo: "Como ter mais foco | A técnica Pomodoro | Na Prática"


  1. Defina seus limites pessoais

Os trabalhos interrompem a vida pessoal e vice-versa. Entre responsabilidades profissionais, o cuidado com a casa, com os filhos, com a saúde, está todo mundo tentando manter tudo sob controle. Para isto, é muito importante definir limites.

Se possível, fique longe de e-mails e mensagens de texto do trabalho nos horários em que estiver "de folga", como depois de encerrar a noite. Limites também envolvem não se exigir além do necessário. Não se force, por exemplo, a fazer parte do clube das 5 da manhã se as suas obrigações (sejam elas profissionais, ou pessoais) não te permitem dormir antes da meia-noite.


Utilize a tecnologia a seu favor

Gerencie as notificações do seu celular enquanto estiver trabalhando e quando estiver fora do trabalho. Você pode desabilitar as notificações dos aplicativos usados para fins profissionais após o expediente, por exemplo, e ativar o modo 'Não perturbe' para que você (e seus colegas de trabalho) saibam que não está disponível.

O Doodle é uma opção de ferramenta para organizar o tempo. Ele cria uma agenda on-line, e as pessoas marcam o dia e a hora de acordo com sua disponibilidade. Ainda é possível sincronizar automaticamente os agendamentos ao seu calendário.


  1. Cuidado com o excesso de informações

Notícias são recebidas diariamente a toda hora: no grupo de família, por e-mail, em todas as redes sociais. Some-se a isso a tensão do confinamento e tem-se um prato cheio para crises de ansiedade e estresse.

A pandemia gerou um alto nível de insegurança sobre o futuro, o que levou a buscas de informação para entender a situação e tentar reduzir a incerteza e a aflição. No entanto, a internet se tornou um campo amplo para divulgação de notícias imprecisas, não confirmadas e até falsas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu esta “superabundância de informações - algumas precisas e outras não - que dificultam que as pessoas encontrem fontes e orientações confiáveis quando precisam delas”, de infodemia.

Para se proteger da infodemia e cuidar da saúde mental, é preciso reduzir o volume de informação consumida, além priorizar a qualidade dela. Procure uma ou duas fontes de notícias em sites confiáveis ??ao invés de procurar atualizações nas redes sociais, por exemplo.


Leia também: Coronavírus: como combater o preconceito e as fake news


  1. Se arrume para trabalhar

Se está vestido para dormir, o seu dia nunca começará realmente. É importante manter a sua rotina matinal: tomar um banho, escovar os dentes, e se vestir para começar a trabalhar.

Há inclusive, pesquisadores  e especialistas que estudam a ligação entre roupas, atividade cerebral e produtividade. E eles descobriram que vestir-se bem para o trabalho pode melhorar seu desempenho.


  1. Experimente escutar música

Os cientistas estão interessados ??nos efeitos da música no cérebro há anos, pois misturar música e trabalho não é algo incomum. Alguns preferem o silêncio, outros afirmam serem mais produtivos com a música clássica ou jazz, por exemplo.

Há vídeos do YouTube e outras plataformas que oferecem música para diversas finalidades como concentração, relaxamento e até para estimular a  'superinteligência". Não há como afirmar o que funciona para cada um, mas estão disponíveis para quem quiser testar.


Batidas Binaurais

As batidas binaurais prometem potencializar a aprendizagem, favorecer o sono, aprofundar a meditação, liberar endorfina, controlar a ansiedade e melhorar a concentração. Isto porque, segundo o cientista alemão Heinrich Wilhelm Dove em 1839, o som é capaz de alterar o comportamento do cérebro. Caso queira experimentar, acesse alguns vídeos.

  1. Não faça nada

O trabalho remoto veio para ficar em muitos setores profissionais e, embora tenha muitas vantagens, também traz muitas horas de solidão e tentativas frustradas de conciliar tudo. Às vezes, “não fazer nada” é a melhor opção para a saúde mental, de acordo com especialistas.

Basta sentar-se ou deitar em um lugar confortável, abandonar qualquer dispositivo tecnológico, e, com os olhos abertos, tentar não fazer nada por pelo menos 15 minutos. Apenas observar as pessoas e contemplar o mundo ao redor, de maneira consciente a tudo que está acontecendo.


#Autoconhecimento
#Saúde e bem estar
Comentários
Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar