Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé
Logomarca da Fundação Telefónica Vivo

Fique por dentro

Estar preparado para comunicar um propósito e atrair investidores exige treino e preparação. Confira as dicas e monte o pitch ideal para a sua causa!

14 de abril de 2020

A primeira impressão, como afirma o dito popular, é a que fica. Por isso, uma apresentação marcante pode ser decisiva para o rumo dos negócios. Dependendo de como for conduzida, os empreendedores conseguem captar recursos para tirar as ideias do papel. No caso dos negócios sociais, montar um pitch estratégico pode ser o caminho mais próximo do impacto positivo que pretendem gerar no mundo.

Mas, afinal, o que é um pitch? Trata-se de um discurso rápido e objetivo, que tem como finalidade apresentar uma ideia ou um modelo de negócios. O tempo de duração varia de acordo com o propósito e o público, mas em geral pode levar de um a 20 minutos.

“Sem essa restrição de tempo, é muito fácil para os empreendedores dizerem tudo que precisam sobre seus negócios. No pitch, essa possibilidade não existe. Quando o tempo é limitado, a equipe se vê obrigada a tomar decisões, editar o conteúdo da apresentação e refletir sobre o que é de fato relevante”, diz Elena Crescia, organizadora e curadora dos eventos TEDx São Paulo.

Levando em consideração a importância de construir um discurso eficiente, contamos com a experiência da Elena Crescia e separamos algumas dicas do que não pode faltar para montar um bom pitch.

1 minuto
O pitch de 1 minuto, também chamado “pitch de elevador”, é o mais objetivo de todos. Neste caso, não é preciso aprofundar os dados e nem trazer um panorama de crescimento. O ideal é começar falando sobre a solução para um problema específico que sua empresa pretende resolver. Inserir o público e o diferencial também podem ajudar na construção do raciocínio.
 
3 a 5 minutos
Este formato permite descrever mais detalhadamente o problema, a solução, o diferencial e o público que pretende atingir. É possível ainda trazer dados sobre o crescimento e custo-benefício da empresa. Dependendo da complexidade destas informações, é possível usar suporte gráfico.
 
7 a 15 minutos
Por se tratar de um pitch de duração média, é preciso investir em um material de apoio completo e dinâmico, fazendo uso de imagens e dados aprofundados sobre o panorama financeiro e de crescimento do seu negócio.
 
20 minutos
O foco para este tipo de pitch é prender a atenção da audiência. Como você utilizará um tempo maior, a narrativa passa a ser o foco principal da apresentação. Ter um material de apoio, nesse caso, é essencial. Ainda assim, a objetividade continua a ser uma meta a ser alcançada, por isso, não se esqueça de selecionar bem as informações e a estrutura da apresentação.

1. Planeje e selecione as informações

O primeiro passo é fazer um planejamento detalhado do que você quer que seu público saiba. Para isso, é fundamental aprofundar os conhecimentos sobre os dados, clientes, potenciais parceiros e modelo de negócio da sua empresa. A partir daí, escreva um roteiro e calcule o tempo, avaliando se o discurso faz sentido para quem desconhece o seu negócio.

De acordo com Ele na, não existe receita de bolo! Você pode começar falando sobre o problema que quer resolver, sobre a origem do seu empreendimento ou sobre a solução que descobriu. Seja qual for a sua escolha, o importante é definir as prioridades de comunicação para aquela apresentação específica e o que pretende atingir com ela.

2. Escolha a abordagem de acordo com seu público

Não há como definir prioridades claras sem conhecer o público para o qual você estás e apresentando. Com quem você está falando? Com um investidor, com um empreendedor, com outra empresa? As informações que você seleciona podem variar de acordo com o público, pois seus objetivos para cada um deles também serão diferentes.

Se estiver falando com um investidor, é importante mencionar orçamentos, custos, margem de lucro. Já se estiver apresentando para outro empreendedor, pode ser interessante contar sobre a origem do seu negócio e quais oportunidades você identificou para criá-lo.

3. Monte uma apresentação como suporte

Uma vez definido o público e o roteiro, o próximo passo é avaliar a necessidade de montar uma apresentação gráfica, para guiar e complementar o raciocínio. Elena Crescia recomenda usar imagens e, no máximo, cinco palavras por slide. O GoogleSlides disponibiliza ferramentas e slides padrão que podem ajudar os empreendedores recém-chegados no mercado.

A consultora também chama atenção para os direitos das imagens escolhidas, que devem ser verificados antes de serem incluídas na apresentação. Isso mostrará responsabilidade por parte da sua empresa. Além disso, checar as fontes dos dados e se certificar de que eles fazem mesmo sentido para o roteiro que você preparou também é sinal de um bom planejamento.

4. Ensaie antes da apresentação

Ensaie uma, duas, três, quantas vezes forem necessárias antes da apresentação oficial. Para potencializar o bom planejamento do roteiro e do suporte gráfico, é preciso trabalhar algumas técnicas de oralidade e postura. Uma boa dica é gravar os ensaios. Assim fica mais fácil observar o tom de voz, a pronúncia, o ritmo da fala, o posicionamento e a clareza da mensagem que você quer passar.

Independentemente de se sentir confortável ou não ao falar em público, ensaiar pode ajudar você a ganhar cada vez mais naturalidade. Chamar um ou dois amigos para assistir a apresentação também pode ser uma boa alternativa. Além de se sentir mais preparado para se expor diante de uma audiência, você pode pedir a opinião dos ouvintes sobre os pontos fortes e fracos do discurso.

5. Defina quem vai ser o apresentador

Dentro de uma equipe, cada integrante tem potencialidades e desafios individuais. Por isso, é importante que todos participem da escolha dos interlocutores. Na visão de Elena, essa decisão determina um posicionamento e um estilo de liderança. Caso a equipe toda decida apresentar, é importante garantir que todos tenham um espaço para falar. Isso exige um planejamento do tempo de transição de um para o outro, para não comprometer o tempo total de duração do pitch.

6. Objetividade em primeiro lugar

Quando falamos de algo que conhecemos profundamente, tudo parece importante. Mas além de levar em consideração as adaptações para o público e para o propósito da apresentação, não se esqueça de que a objetividade é o que diferencia o pitch de uma apresentação comum.

Liste aquilo que considera essencial e se aprofunde nesses temas. Na fase de questionamentos, a banca de investidores pode entrar em detalhes que você escolheu deixar de fora. Por isso, ter conhecimento sobre cada aspecto do seu negócio, mesmo sem mencioná-los durante a apresentação, é uma vantagem.

7. Conheça o ambiente da apresentação

A preparação física também não pode ser desconsiderada entre as dicas para um pitch de sucesso. Durma bem, faça boas refeições ao longo do dia, dando preferência para alimentos saudáveis, e certifique-se de estar hidratado. Além disso, chegar mais cedo no ambiente da apresentação é uma forma de se familiarizar com o local e visualizar as melhores formas de se posicionar. Estar confortável é uma parte importante do processo. Boa sorte!



#Como empreender
#Ferramentas
#Metodologia
#Comunicação
Comentários
Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar