alt marcas
6 de setembro de 2017

Aos 29 anos, Eduardo Lyra acumula em sua bagagem a autoria do livro Jovens Falcões e os títulos de um dos 30 jovens mais influentes do país com menos de 30 anos pela Revista Forbes, o de Paulistano Nota 10 pela revista Veja, e o de Rebeldes com Causa pela grife Reserva. Também recebeu o prêmio de Jovem Empreendedor do Ano pelo Grupo LIDE, além de ter sido selecionado pelo Fórum Econômico Mundial como um dos 15 jovens brasileiros que podem mudar o mundo.

Mas de todos os feitos de Edu, a conquista que mais lhe dá orgulho é a ONG Gerando Falcões, fundada por ele em 2013 e que já transformou a vida de milhares de jovens de uma comunidade da cidade de Poá, na Grande São Paulo.

O poder da juventude empreendedora

Resgatar a autoestima de jovens da periferia ao colocá-los como protagonistas de suas próprias histórias e agentes transformadores da sociedade. Esta é a premissa do Gerando Falcões, projeto idealizado por Eduardo Lyra, que atende cerca de 100 mil crianças e jovens ao ano por meio de ações voltadas ao esporte, cultura e renda.

“O que eu vim compartilhar com vocês hoje não são palavras bonitas ou técnicas, mas o que eu aprendi dentro da favela. No meio do caos social em que eu vivia, tive uma grande inspiração chamada Maria Gorete de Brito Lyra, a minha mãe. Todos os dias, ela olhava dentro dos meus olhos e dizia: filho, na vida, não importa de onde você vem, mas para onde você vai”.

Foi com essa primeira reflexão que o jovem empreendedor abriu a palestra “Protagonismo e Carreira”, realizada no dia 30 de agosto para uma plateia de estudantes, educadores e executivos que lotaram o Teatro Vivo, em São Paulo.

Organizada pelo comitê de colaboradores voluntários de São Paulo com o apoio da Fundação Telefônica Vivo, o evento beneficente deu a oportunidade de colaboradores da empresa patrocinarem a participação de um jovem atendido pela ONG Liga Solidária na palestra. E toda a verba arrecadada com a venda de ingressos foi revertida para a Escola Municipal de Ensino Fundamental José Dias da Silveira, de São Paulo, uma das instituições selecionadas para receber o apoio de voluntários do Grupo no Dia dos Voluntários 2017.

Infância difícil e superação

Nascido em Guarulhos, grande São Paulo, Edu conta que morou em um barraco de chão de terra batida sem banheiro, dentro de uma favela. O pai, envolvido com o mundo do crime, foi preso e o jovem cresceu vendo a mãe ser revistada por policiais quando visitava o pai na penitenciária.

“Quando eu juntava a fome, a pobreza e a violência parecia que tudo vinha para me dizer que eu não podia. Aquilo que me machucava muito. Mas aprendi que nada, nem ninguém, poderiam me sentenciar a viver um tipo de vida para sempre”, afirma.

Foram os ensinamentos da mãe e vontade de lutar pelos próprios sonhos que mudou a vida do garoto e que hoje mobiliza milhares de pessoas por onde passa. “A história do Edu é uma fonte de inspiração para muita gente, então cada vez que eu tenho chance de escutá-lo, não perco a oportunidade e sempre aprendo algo a mais”, comenta Americo, durante sua fala de abertura no evento.

Ao público eclético que o ouvia atento durante toda palestra, o empreendedor destacou o papel da liderança por meio das atitudes e deixou uma mensagem final.

“A vida nem sempre é reflexo das habilidades que você tem, mas sobre as escolhas que faz. Eu poderia ser vítima, mas escolhi ser protagonista. Então a última lição que deixo para vocês é uma palavra pequena, mas de grande significado, chamada coragem”, conclui Edu, sob aplausos da plateia.

Tags: