alt marcas
Pitch
Baixar PDF

Contexto

Olá…Estamos chegando perto do fim.

Que alegria estarmos juntos(as)! Esta jornada tem sido incrível, de muitos aprendizados, dedicação, criatividade e descobertas, e isso graças ao empenho de todos(as): multiplicadores(as), os times de empreendedores(as) e quem apoia esta caminhada.

É importante olhar para trás e reconhecer os esforços dos times e de cada um(a) neste processo de formação, que está chegando ao fim. O que fica para o resto da vida e não tem fim é o desenvolvimento da atitude empreendedora! :3

Como diz a música “A Estrada” da banda carioca Cidade Negra:

“Você não sabe o quanto eu caminhei
Pra chegar até aqui
Percorri milhas e milhas antes de dormir
Eu nem cochilei”.

No tema anterior, as equipes tiveram que comprovar o interesse de seus potenciais clientes por suas propostas de valor, através da execução de seus MVPs (ou protótipos). Além desta comprovação de interesse e aproximação real com o mercado, os(as) empreendedores tiveram a possibilidade de capitalizar recursos, ou seja, tiveram oportunidade de gerar renda com os negócios.

Após a realização do Teste Fumaça (tema “Prova de Oportunidade”) e criação e oferta do MVP (tema “Prova da Solução”), chegou o momento de apresentar o empreendimento ao mundo – e quem sabe a possíveis investidores – por meio de um pitch. É isso que veremos neste penúltimo Tema.

Pitch é uma maneira rápida e estruturada de apresentar seu negócio. Trata-se de apresentar o negócio em pouco tempo, com o objetivo de despertar o interesse de um(a) investidor(a) ou dos próprios clientes.

De onde vem a palavra pitch?
Ela vem do beisebol: é o nome do arremesso/lançamento da bola, que normalmente ultrapassa 150km/h, ou seja, o pitch é beeeem rápido! :O

O pitch é conhecido também como “Elevator Pitch” (em inglês), ou “Discurso do Elevador”. É a apresentação feita no tempo de uma viagem de elevador, que normalmente é bem rápida.

Sabe aquela frase que diz que sorte é estar preparado(a) para aproveitar quando a oportunidade passar na sua frente? Preparar o elevator pitch é aumentar a sorte como empreendedor(a). Imagine se um potencial cliente ou investidor entra no mesmo elevador que você e esta é uma oportunidade de ouro para o negócio? Quando a oportunidade bate à porta – ou entra no mesmo elevador – é preciso agarrá-la com unhas e dentes, ou melhor, com uma apresentação bastante objetiva, segura e que faça os olhos de quem a escute brilharem!

Estruturar, customizar e treinar o pitch é bastante útil para diversas situações da trajetória empreendedora: serve tanto para apresentar o empreendimento para seus públicos de interesse, recrutar pessoas para a equipe, vender o produto ou serviço, quanto para pedir investimento para ganhar escala e mercado.

Apesar do nome, o pitch dura normalmente mais que apenas uma viagem de elevador… Em geral, varia de dois a dez minutos por empreendimento. Ao longo da formação do Pense Grande, intencionalmente, fomos preparando os times e jovens para apresentarem suas ideias em, no máximo, cinco minutos. Faz sentido agora? 😉

De acordo com o site “Capital Social, ganhar escala é quando acontece um aumento na produção, comercialização ou prestação de serviços que não vem acompanhado de um aumento proporcional no custo, fazendo com que o custo médio seja mais barato e assim gerando redução de custos e aumento da lucratividade.

No próximo tema, vamos trazer várias opções de investimentos e programas de apoio que os empreendimentos podem escolher para continuar sua trajetória e ganhar o mundo. Em todas opções, ter o pitch redondo e bem treinado é essencial 😀

Atenção: Todos os empreendimentos que terminarem a formação devem fazer o pitch, mas nem todos chegarão a ele tendo, de fato, concluído uma venda para um cliente real. Isso pode acontecer porque o tempo para os testes não foi suficiente ou porque os testes fizeram com que a equipe voltasse algumas etapas.

Este “atraso”- que não é nada negativo porque faz parte do processo – normalmente acontece porque o teste de validação refutou as primeiras hipóteses e é preciso voltar para gerar novas hipóteses e, depois, fazer novos testes – seja de prova da oportunidade ou da solução, como na Atividade “Será que deu certo?” (Atividade 3 – Tema “Prova de Oportunidade”). Mesmo aqueles que ainda não tiverem encerrado os testes da etapa do MVP (Tema “Prova da Solução”), podem e devem apresentar seus pitches.

Veremos nas atividades abaixo um passo a passo de como os times podem planejar suas apresentações e também, para você, multiplicador(a), orientações para a organização de um evento de pitches.

Respire fundo, alongue o corpo, prepare a voz e v’ambora!

O que este capítulo propõe:

_Apresentar o que é um pitch;
_Dar instruções e um roteiro de como preparar
as apresentações dos times;
_Compartilhar dicas de organização de um evento de pitches;
_Apresentar uma avaliação dos negócios para encerrar
o processo de formação.