alt marcas
Modelo de Negócio
Baixar PDF

Contexto

Olá! Chegamos à metade de nossa jornada empreendedora! É hora de pararmos por alguns minutinhos, tomar uma água, recuperar o fôlego e continuar o percurso. Há muitas conquistas para celebrarmos, afinal, demos passos importantes para que os(as) jovens se tornem empreendedores(as) e também desenvolvam da melhor forma possível seus futuros empreendimentos.

E esse futuro não está tão longe assim…

Ao longo do Tema 5, desenvolveremos ainda mais o lado empreendedor dos(as) jovens. Daremos passos fundamentais para o desenvolvimento dos empreendimentos, ao pensarmos em possíveis saídas para os desafios escolhidos até aqui. A proposta é criar, de maneira criativa, soluções inovadoras para as oportunidades identificadas no tema anterior.

Os(as) jovens aprenderão o que é um modelo de negócio e sua importância para o empreendimento. Vamos olhar para o mercado e entendê-lo: quem são os principais concorrentes de cada empreendimento? Quais soluções eles geram para seus desafios? Quais podem ser melhoradas? Para se destacar, será preciso superá-los! Para apoiar essa compreensão, apresentaremos a ferramenta Canvas, bem como outras ferramentas para estruturar uma ideia de empreendimento.

É um tema que envolve muitos conceitos e informações. Por isso, atenção e concentração durante as próximas atividades ajudarão muito na compreensão e elaboração do modelo de negócio dos(as) jovens e facilitarão as próximas etapas da formação.

Brainstorming
Como pensar em soluções inovadoras e criativas? O momento de “ideação”, parte da abordagem do Design Thinking, um caminho que busca gerar várias ideias, capazes de solucionar um desafio e, mais tarde, levar a um empreendimento.

Diante de um desafio, estamos acostumados a buscar as soluções mais “viáveis, seguras e comprovadas”, sem pensar (e avaliar) outras ideias que podem aparecer… Se queremos inovar, isso pode ser um grande equívoco!
Para as ideias inovadoras surgirem, vamos utilizar uma técnica bem conhecida chamada Brainstorming ou, em uma tradução livre, “Tempestade de Ideias” ou ainda “Toró de Parpites”. =P

No brainstorming, quanto mais ideias, melhor. Todos têm a oportunidade de falar e expor suas ideias para solucionar o desafio, levando em conta as características do público-alvo que trabalhamos no Mapa de Empatia no tema anterior (Tema 4 – Atividades 4 e 5).

De onde partimos?
A metodologia do programa Pense Grande está fundamentada, entre outras referências, nos conceitos da Lean Startup ou Startup Enxuta, em inglês.

Não adianta ter uma ideia mirabolante se ela não se sustenta, nem consegue a adesão de interessados. Vimos o começo dessa história no Mapa de Empatia (Tema 4 – Atividades 4 e 5), lembra-se? Tradicionalmente, quando uma pessoa tem uma ideia de negócio, ela planeja com detalhes e estrutura tudo em um plano de negócio – que contém, na maioria das vezes: sumário, planejamento estratégico, descrição do negócio, análise do mercado, plano de marketing e plano financeiro. É um olhar bastante voltado para o negócio que está nascendo e um exercício mais teórico (e normalmente otimista) de como as coisas vão funcionar.

Mas o que é startup?
De uma forma resumida e simples, é a reunião de uma equipe para validar um modelo de negócio, ou seja, validar uma ideia. Assim, pode-se garantir que o esforço do(a) empreendedor(a) está focado em desenvolver um produto ou serviço que funciona e tem demanda, sem desperdiçar tempo e recursos. Na dinâmica da startup, as respostas encontram-se no próprio mercado. Então, em vez de gastar muito em planejamento e pesquisa, testa-se rapidamente, com o mínimo que tiver, a aceitação do produto ou serviço entre os potenciais clientes – o chamado Produto Mínimo Viável (ou MVP – Minimum Viable Product, em inglês).

É um tiro no escuro: o(a) empreendedor(a) apresenta o plano de negócio para investidores, monta a equipe, faz o lançamento e começa a vender, para só depois saber como os clientes/mercado vão reagir ao negócio.

A Startup Enxuta vai na contramão desse processo mais tradicional. O empreendimento é criado após sucessivas validações junto a seu público-alvo. Funciona como um laboratório para as ideias e hipóteses relacionadas – algumas vão para frente, outras ficam pelo caminho.

A metodologia se propõe a experimentar e testar hipóteses da solução com o cliente até chegar a uma versão que vale a pena estruturar, planejar e escalar. A partir do momento que essa solução é validada, a startup se torna uma empresa ou outro tipo de organização mais estruturada.

A filosofia da Startup Enxuta pode ajudar muito o(a) empreendedor(a) desenvolver suas ideias e a lançar produtos ou serviços no mercado de forma ágil, olhando para o cliente e com baixo custo para sua produção. Economiza-se nos recursos (pessoas, dinheiro, tempo), pois se busca entender, o mais rápido possível, o público-alvo (cliente) e o que o mercado deseja e necessita. Se for pra errar, que seja rápido, sem custar muito e já incorporando os aprendizados!

De forma resumida, a Startup Enxuta tem cinco grandes características:

1_Possibilitar menos tempo de criação do produto: foca-se mais em um “protótipo” – um piloto para testes – que chamamos de Produto Mínimo Viável;

2_Desenvolver rapidamente o empreendimento, fazendo correções e melhorias constantes a partir do que é observado no processo, evitando um desenvolvimento sem-fim, sem nunca lançar para o mercado;

3_Testar muitas vezes o produto ou serviço junto ao público-alvo e recolher informações preciosas para sua melhor adequação e aderência às necessidades dos clientes;

4_Utilizar a menor quantidade possível de recursos (humanos e financeiros), até o produto se encaixar às necessidades dos clientes e mercado, trabalhando com mais eficiência e menos gastos;

5_Errar e aprender rápido: Deu errado? Se o produto (ou modelo de negócio) não estiver tendo boa aceitação do mercado, não hesite em mudá-lo. Se não fizer isso, a chance de sua ideia afundar é enorme.

No Saiba Mais deste Tema, trazemos outras referências importantes para a metodologia do programa Pense Grande. Não deixe de conhecê-las. 😉

Modelo de Negócio
Na proposta do Pense Grande trabalharemos com modelos de negócio, que é como você descreve um empreendimento:

O quê: como resolve o problema/necessidade e que benefícios fornece aos clientes (criar valor);

Como: como levará esses benefícios até os clientes (entregar valor);

Quanto: como o empreendimento irá se sustentar financeiramente (capturar valor).

Um modelo de negócio é diferente de um plano de negócio. Este último é um documento muito mais detalhado e aprofundado. O modelo de negócio – de forma mais prática, visual e simples – se encaixa muito bem no estágio de startup.

O conceito de modelo de negócio mais atual foi criado por Alex Osterwalder – o mesmo que criou o Mapa de Empatia – e Yves Pigneur no livro Business Model Generation. Para que um modelo de negócio possa ser descrito de forma simples, prática e bastante visual, eles criaram uma ferramenta chamada Canvas, que trabalharemos neste tema.

Essas táticas do mundo dos negócios serão muito úteis para apoiar e dar consistência às soluções levantadas pelos(as) jovens, as quais poderão futuramente virar empreendimentos que encaram os desafios de suas comunidades.

Pensando nos desafios e nos empreendimentos, os(as) jovens também olharão para o mercado em busca de inspiração em iniciativas semelhantes às suas.

Para facilitar a compreensão e entendimento dos conteúdos e atividades deste tema, vamos nos inspirar em um empreendimento que foi criado dentro do Pense Grande, em Santarém no Pará: o Embarcar. As respostas não correspondem necessariamente ao que o Embarcar preencheu na época ou ao que o empreendimento é atualmente, mas servem para ilustrar nossas atividades.

Ufa… quanta coisa! É hora de respirar fundo, tomar aquele fôlego e… bora lá!

O que este capítulo propõe:

_Listar possíveis soluções para atender à oportunidade escolhida (Brainstorming);
_Utilizar a criatividade para criar soluções inovadoras;
_Ter clareza sobre qual mercado o empreendimento vai atuar e seu modelo de negócio, além de desenvolver capacidade de pesquisa;
_Organizar o modelo de negócio de seu empreendimento (ferramenta Canvas);