alt marcas

Próximos Passos | Quem poderá nos defender?

Baixar PDF

Atividade 1:

Tempo Estimado

1h30min

Materiais
Necessários

identificar onde os empreendimentos podem encontrar apoio e continuar seu desenvolvimento. Os times conhecerão as iniciativas já existentes de assessoria e investimento para seus negócios.

As atividades deste tema são inspiradas no material produzido pelo Arrastão, parceiro do Pense Grande, com o sugestivo nome: “Acabou! E agora?”.

#comofazer:

A_Com o Teste Fumaça e MVP realizados, tendo validado tanto o problema quanto a solução proposta, além de terem estruturado seus pitches, os times podem buscar apoio, inclusive financeiro, para continuar o desenvolvimento de seus empreendimentos.

Antes de indicar onde podem encontrar esse apoio, apresente ao grupo uma breve explicação sobre alguns termos que aparecerão com frequência a partir daqui:

Incubadora: organização que auxilia empreendedores(as) na etapa inicial de seus negócios, buscando estruturá-los para terem maiores chances de sobrevivência. Seu foco normalmente são empreendimentos inovadores. Muitas incubadoras estão ligadas às instituições públicas e universidades, e a maioria não tem fins lucrativos. Algumas cobram uma taxa mensal de seus incubados para sua sustentabilidade. Segundo dados da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o Brasil possui mais de 360 incubadoras em operação.

As incubadoras normalmente oferecem infraestrutura, espaço físico e suporte gerencial para empreendedores(as), a fim de refinar suas ideias e operações e transformá-las em um negócio lucrativo. Os empreendimentos costumam passar de seis meses a três anos incubados, dependendo da natureza do negócio e, em geral, não recebem investimento financeiro direto. A Incubação Pense Grande é um bom exemplo para entender o que é uma incubadora, já que oferece apoio presencial e online, com assessoria, mentoria, capital semente etc, a jovens empreendedores sociais de várias regiões do Brasil.

Aceleradora: organização com fins lucrativos que foca em empresas (e negócios) com maior potencial e vontade de crescerem rápido e que normalmente já passaram pelo estágio inicial.

As aceleradoras são, em geral, mantidas por investidores privados e/ou grandes corporações. Normalmente, elas realizam um investimento inicial em troca de se tornarem proprietárias de uma parte dos negócios apoiados/acelerados. Assim, no futuro, as aceleradoras podem lucrar com a venda dos negócios, quando estes estiverem bem mais valorizados. No Brasil, por exemplo, elas investem entre R$ 20 mil e R$ 100 mil para se tornarem proprietárias de 5% a 20% dos negócios.

Os empreendimentos recebem o apoio de mentorias, metodologias e ferramentas para a melhor gestão do negócio, são estimulados a se relacionarem e se conectarem com outros(as) empreendedores(as), o que chamamos de networking. Os negócios são acompanhados pelas aceleradoras por um período que varia de três meses a um ano. O processo costuma ser bem intenso.

B_Peça às equipes para identificarem quais são seus maiores desafios e gargalos no desenvolvimento dos empreendimentos. Podem ser desafios de campos distintos, como, por exemplo: recursos humanos, financeiros, conhecimento, rede de contatos, clientes, mentoria, entre outros. Tendo clareza dos ‘pontos fracos’, fica mais fácil identificar qual o melhor tipo de apoio a ser buscado.

Provavelmente, as melhores opções para as equipes, por estarem no estágio inicial, são as incubadoras e aceleradoras.

Onde buscar apoio?
Abaixo algumas iniciativas de apoio e desenvolvimento para os empreendimentos. As equipes devem entrar nos sites para entender como as organizações de apoio funcionam, quais são os pré-requisitos dos empreendimentos para pleitearem apoio, quais são os prazos, entre outros. É importante que os times tenham curiosidade e iniciativa para buscarem outras oportunidades além dessas e que, sobretudo, atendam às necessidades específicas de seu negócio e do estágio de desenvolvimento em que estão.

Mapa do empreendedorismo no Brasil

Mapa que reúne aceleradoras, associações, consultorias, coworkings, incubadoras e outras iniciativas de apoio a empreendimentos.
Acesse: https://classic.mapme.com/mappedinbrasil

Incubadoras

Incubação Pense Grande (Fundação Telefônica Vivo): O Pense Grande oferece apoio presencial e online, com duração de dez meses, a jovens empreendedores(as) sociais de várias regiões do Brasil. O programa oferece assessorias regulares e customizadas, mentorias, imersões presenciais, além de Capital Semente para o desenvolvimento do empreendimento.

As inscrições acontecem normalmente no começo do ano, fique ligado(a) e acesse pensegrande.org.br/participe

SGB Lab – Social Good Brasil: Laboratório de quatro meses que apoia empreendedores(as) no desenho e validação de suas ideias que utilizam tecnologias para impacto social.
Acesse: http://socialgoodbrasil.org.br/lab/

NESsT: Pioneira no setor, a organização mundial apoia empreendimentos com foco na criação de empregos dignos, inclusão no mercado de trabalho e geração de renda sustentável para grupos marginalizados.
Acesse: http://www.nesst.org/brasil

Incubadora de Negócios – Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM): A incubadora da ESPM, sediada em São Paulo, tem um programa especialmente voltado para empreendimentos de impacto social.
Acesse: http://www2.espm.br/espm/departamentos/incubadora-de-negocios-sp

Aceleradoras

Artemisia: É pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil, com um programa de aceleração que dura seis meses.
Acesse: http://artemisia.org.br/conteudo/frentes/aceleradora/aceleradora.aspx

Instituto Quintessa: Organização com foco na estruturação da gestão e impulso para o crescimento de negócios de impacto. Produziu o “Guia 2.5”, que é um estudo comparativo sobre organizações que apoiam negócios de impacto no Brasil.
Acesse: http://quintessa.org.br

Yunus Negócios Sociais: Pioneira em empreendedorismo social no mundo, a Yunus Negócios Sociais tem um programa de aceleração com inscrições abertas o ano todo.
Acesse: www.yunusnegociossociais.com/aceleradora

InovAtiva Brasil: Um programa gratuito de aceleração para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e pelo Sebrae, com execução da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi). Em 2017, abriram uma categoria só para negócios sociais.
Acesse: http://www.inovativabrasil.com.br/

Investidores(as)

Anjos do Brasil: Organização sem fins lucrativos que apoia o empreendedorismo inovador por meio do investimento anjo, que é o investimento feito por pessoas físicas com seu próprio capital. Não estão necessariamente associados à participação acionária no negócio.
Acesse: http://www.anjosdobrasil.net

Vox Capital: Gestora de investimento em tecnologias inovadoras e negócios de impacto, aportando capital financeiro e intelectual em troca de 20% a 35% da participação acionária da empresa apoiada.
Acesse: http://www.voxcapital.com.br

MOV Investimentos: Gestora de investimento de impacto que apoia a criação de negócios sociais que ofereçam oportunidades a uma população menos favorecida e promovam o uso sustentável de recursos naturais.
Acesse: http://movinvestimentos.com.br

Mapa do Setor de Investimento de Impacto no Brasil: Esse estudo, realizado em 2014, traz um importante aprofundamento sobre quem investe em negócios com impacto social em nosso país.
Acesse: https://goo.gl/BaxKF2

Redes de empreendedores(as):

Impact Hub: Comunidade global, com mais de 90 sedes pelo mundo e mais de 15 mil membros focados em gerar impacto social. No Brasil, existem escritórios de coworking do Impact Hub em Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Recife e São Paulo.
Acesse: http://impacthub.com.br/

Ashoka: Organização sem fins lucrativos, pioneira mundial em inovação social, que seleciona empreendedores(as) sociais para uma rede mundial de intercâmbio de informações, colaboração e disseminação de iniciativas inovadoras, formada hoje por mais de três mil empreendedores(as).
Acesse: http://brasil.ashoka.org/

C_Os times devem listar pelo menos três estratégias de apoio mais adequadas a seu empreendimento e como eles podem se preparar para buscar essas oportunidades.

D_Peça para cada equipe compartilhar com o grupo todo quais foram as estratégias escolhidas e a justificativa dessa escolha.