alt marcas

O Indivíduo | IKIGAI

Atividade 3:

Tempo Estimado

60min

Materiais
Necessários

Apoiar o(a) jovem a reconhecer o que o(a) faz verdadeiraamente feliz, o que traz realização e encontrar sua verdadeira vontade.

Esta atividade foi desenvolvida e utilizada pelo Projeto Arrastão, um dos parceiros do Pense Grande em São Paulo.

IKIGAI, em japonês, significa “Razão de Ser”. É “o” ponto, a essência do que você é, o propósito para a sua existência. E esse ponto está relacionado ao encontro entre O QUE SOMOS e O QUE FAZEMOS.

O que somos está ligado a nossas crenças, relacionamentos, nossa cultura etc., enquanto que o que fazemos refere-se ao nosso trabalho, vocação, profissão, lazer etc.

Em uma sociedade mais industrial, “moderna” como a nossa, o IKIGAI relacionará o ser humano e o trabalho. Portanto, para encontrarmos esse “ponto”, é preciso descobrir as respostas para:

O que você faz bem?
O que você ama?
O que o mundo precisa?
O que você pode ser pago para fazer?

#comofazer:

A_Peça à turma para que se divida em duplas, que serão escolhidas de forma aleatória.

B_Serão quatro rodadas de 10 minutos cada, nas quais cada pessoa da dupla terá cinco minutos para entrevistar o(a) outro(a). Depois, troca o(a) entrevistador(a).

Rodada 1 – Pergunta: O que você ama?
Os jovens poderão listar o que mais gostam, mas há uma coisa, algo que AMA, ou seja, que está acima das demais, aquela que aquece o coração mais que tudo. É essa! Coloque-a no lugar mais central do coração e anote. É isso o que você ama! <3

Rodada 2 – Pergunta: O que você faz bem?
Essa é uma pergunta importante, pode ser mais fácil ou difícil respondê-la. Não vale dizer: “Dormir!”. Porque dormir possivelmente não gerará nenhuma ação que mude o mundo a sua volta. Todos(as) têm algo que faz melhor: escutar as pessoas, dar conselhos, conversar, praticar um esporte, tocar um instrumento, dançar, estudar um determinado assunto, construir algo e assim por diante.

Rodada 3 – Pergunta: O que você pode ser pago pra fazer?
Ok, você pode até ser pago para dormir, para testar colchões (ou algo do gênero), mas a ideia aqui é levantar ações que vão beneficiar não só você, mas também outras pessoas. A partir dos seus interesses, de suas paixões, o que poderia ser pago para fazer bem? Há uma infinidade de possibilidades, você pode (e deve) pensar grande! 😉

Rodada 4 – Pergunta: O que o mundo precisa?
O mundo precisa de pessoas reais. O mundo precisa de super-heróis/heroínas. Ele é feito por um monte de gente e que tem também suas dores. Ao falarmos de propósito de vida, estamos falando de que forma nós podemos contribuir para um mundo melhor – como retribuir os recursos que utilizamos em nosso dia a dia, como cuidá-lo para as gerações presentes e futuras.

Nessa etapa é importante pensar grande, sem dúvida, mas sem perder de vista que esse “mundo” pode ser o nosso entorno, a nossa comunidade, o nosso bairro, nossa cidade. Pensar grande é, sobretudo, olhar para as questões que nos afligem, que, se não cuidadas, fazem de nosso entorno um lugar muito ruim. É possível sim um olhar mais amplo, mas sem perder o que está a nossa volta.

Para uma compreensão do todo, vale distribuir uma folha modelo do IKIGAI com essas quatro dimensões, assim os(as) jovens terão uma ideia mais ampla de suas reflexões e escolhas.

C_Realizadas as entrevistas, chegou o momento de fazer as amarrações necessárias para que os(as) jovens vejam que a intersecção de suas respostas é seu IKIGAI/razão de ser.

Instigue o grupo a falar sobre suas reflexões e escolhas, deixe os(as) jovens dizerem como chegaram a essas conclusões. É importante ouvi-los(as) e valorizar esse momento.

A partir das falas e de sua mediação, cada jovem conseguirá construir seu IKIGAI. Para isso, trataremos de quatro instâncias que derivam das perguntas feitas inicialmente: Paixão, Missão, Profissão e Vocação

A grande reflexão é como misturarmos essas quatro instâncias de nossa vida. A partir disso, qual o seu IKIGAI?

D_Mais do que o resultado, essa atividade tem em seu processo reflexivo sua grande riqueza. É um mergulho profundo e importante dos jovens em suas vidas. Durante a formação e nas atividades desenvolvidas, revisitar o IKIGAI será fundamental – a escolha por empreender algo só fará sentido se estiver ligada também à sua vocação, ao seu propósito de vida.