alt marcas
2 de dezembro de 2016

No Mês do Empreendedorismo, conheça mais um recurso do Pense Grande: as mentorias, que promovem troca de experiências com quem tem mais tempo de estrada

Aos 30 anos de idade, Nicholas Romão Kneip já pode ser considerado um veterano quando o assunto é empreendedorismo. Com a bagagem de quem se envolve com o assunto desde a época da faculdade, quando foi um dos responsáveis pela criação do Núcleo de Empreendedorismo (NEU) da Universidade de São Paulo (USP), o jovem resolveu usar sua experiência para contribuir com projetos de outros empreendedores.

Foi assim que ele, que é cofundador da startup Agrid, empresa que conecta prestadores de serviços de eventos a possíveis clientes, se tornou mentor dos jovens empreendedores do projeto de inserção tecnológica Canoa Maker, de Almenara, no Vale do Jequitinhonha(MG). Eles fazem parte do Programa Pense Grande, iniciativa da Fundação Telefônica Vivo, que tem como foco principal difundir a cultura do empreendedorismo de impacto social com uso da tecnologia para jovens das periferias brasileiras.

Assim como Nicholas, outros empreendedores podem atuar como mentores voluntários na frente Apoiar do programa, que se propõe a investir recursos intelectuais no desenvolvimento e acompanhamento dos projetos dos participantes. O objetivo é que esses empreendedores com mais “estrada” compartilhem suas experiências com os mais jovens, ajudando na solução de eventuais obstáculos.

“Estou encantado com os meninos do projeto. Quando eles tiverem a minha idade, serão muito melhores do que sou hoje. É apaixonante”, brinca Nicholas. “Damos dicas, indicamos caminhos, mas, ao mesmo tempo em que ensino, aprendo muito. É uma troca de conhecimento contínua e maravilhosa. E eles trazem questionamentos avançados’’, relata Nicholas, que se encontra com o grupo semanalmente pela internet, já que o empresário fica em São Paulo.

Segundo Nicholas, essa troca constante de experiências é muito útil e inspiradora para seu trabalho na Agrid, que desde 2015 faz parte da aceleradora de startups digitais Wayra, do Grupo Telefônica, cujo objetivo é transformar empresas digitais em negócios de sucesso.

Essa parceria entre empreendedores acelerados pela Wayra com os jovens do Pense Grande faz parte do programa Open Future do grupo, que desenvolve iniciativas de apoio ao empreendedorismo no Brasil.

“Em um ano com a Wayra crescemos 100%, e a nossa startup tem 4 anos”, conta Nicholas. Assim, a plataforma da Agrid na internet já soma 4 mil clientes cadastrados. A expectativa é que a empresa levante R$ 3 milhões em investimentos até 2017.

“Tenho paixão pela inovação e pelo empreendedorismo. Estamos mudando vidas e acredito que, assim como os meninos do Canoa Maker, não precisamos esperar muito para devolver à sociedade tudo de bom que recebemos”, conclui Nicholas.



 

Notícias relacionadas

22 de fevereiro de 2017

Jovens com ideias empreendedoras de ETECs fazem seu último encontro do Pense Grande

7 de fevereiro de 2017

Programa Pense Grande desperta o empreendedorismo social em jovens de todo o Brasil

8 de dezembro de 2016

Pense Grande: jovens empreendedores criam iniciativas sociais na Amazônia