JUNTANDO ENTUSIASTAS

banner-posts4

Experimente parar de dizer que você tem uma ideia e comece a falar que já está botando a mão na massa em uma … você vai ver que as coisas vão começar a mudar. Para alguma coisa virar realidade, o primeiro passo é ser verdade dentro da gente. Você começa a falar, a galera vai começando a te dar dica, apresentar pra um monte de gente importante para o seu projeto. O jogo muda rápido. Você começa a pegar esses conselhos e esses contatos e a aproveitá-los do melhor jeito possível.

Não adianta ficar protegendo tanto sua ideia, sem contar para ninguém. Atualmente, o acesso a informação é tão grande que é muito provável que alguém em algum lugar do mundo tenha uma ideia parecida ou igual a sua. Com esse mundão conectado do jeito que é, tem uma coisa chamada inteligência coletiva que faz com que as ideias surjam em vários lugares diferentes ao mesmo tempo. Uma ideia genial guardada na gaveta “não vale nada”. Ideia boa é aquela que vai pra rua, é testada, recebe críticas, se fortalece e continua.

O Pense Grande acredita que compartilhar, conversar com pessoas é uma forma de fortalecer e melhorar suas ideias e empreendimentos. E como fazer isso? Esses duas maneiras: a primeira é levantar uma bandeira clara sobre um problema importante para as pessoas. Ela costumar ser mais eficaz para entender quem, de fato, são as pessoas que se importam com aquilo e, portanto, que são seus clientes potenciais. Já a segunda, é blefar a respeito de uma solução desejada para descobrir e entender com mais detalhe o interesse das pessoas.

Pensa nesse exemplo: uma equipe de jovens se juntou em uma comunidade no Facebook para discutir a pouco atratividade das pessoas que moravam no bairro em relação às atividades culturais realizadas no final de semana. Conseguir ter um grupo de pessoas discutindo porque existe aquele problema e gerar possíveis soluções é muito importante neste momento. Aos poucos, você vai entendendo quem são as pessoas que você precisa engajar para construir algo que tenha valor para todos.

Um bom próximo passo pode ser, justamente, testar o interesse dessas pessoas em uma determinada solução sem precisar, necessariamente, desenvolvê-la. Esse blefe é conhecido como teste fumaça.

Se as pessoas são importantes para a sua solução se desevolver e fortalecer, é preciso entender porque as pessoas vão contribuir com a sua solução. Entender profundamente essas razões é o caminho para conseguir mantê-las engajadas. Há grandes chances de elas serem seus primeiros clientes e de indicarem os próximos.

Quem sabe esse texto não te convença a contar sua ideia para todo mundo.