alt marcas
8 de outubro de 2018

Criadores de iniciativas que participaram do Pense Grande Incubação 2018 são referência e inspiração para outros jovens

Cerca de 30 jovens empreendedores de todo o país se reuniram em São Paulo para a 2ª imersão do Pense Grande Incubação 2018. Esse foi o segundo encontro de uma das etapas promovidas pelo programa, que ajuda a desenvolver projetos de impacto social por meio de oficinas, assessorias personalizadas, mentorias, imersões presenciais e capital semente para empreendimentos selecionados.

A semana de atividades na capital paulista contou com vários momentos de troca, visitas a empresas inovadoras, oficinas e sessões de feedback com especialistas. Além disso, também foram revelados os mentores de cada projeto, como Adriana Barbosa , da Feira Preta, e Augusto Gogola , da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP). Os mentores são responsáveis por ajudar os jovens a traçar os caminhos que serão percorridos para alcançar as metas, além de compartilhar anseios e motivar os participantes.

O parceiro executor do Pense Grande Incubação é a Aliança Empreendedora. Na imersão, eles utilizam uma metodologia baseada em três pilares: quem sou, o que sei e quem conheço. As atividades envolvem reflexões sobre os empreendimentos e projetos de vida.

Os jovens também participaram de tarefas práticas, que vão do aprimoramento de habilidades como pitch de vendas, até consultas com especialistas em áreas como marketing digital, desenvolvimento de produtos e proposta de valor.

 

Lições aprendidas na incubação

Jovens empreendedores do Pense Grande Incubação 2018 estão sentados em duplas um de frente para o outro

Jovens empreendedores do Pense Grande Incubação 2018 participam de dinâmica para aprimorar pitch de vendas

 

Instigado, energizado, criativo, pensante, reflexivo, mais aberto, desafiado, esclarecido, encorajado e provocado foram algumas das palavras usadas pelos participantes para definir a jornada da imersão do Pense Grande na aberturado quarto dia de atividades.

As oficinas funcionam como espaço para validação de ideias: os jovens trocam experiências sobre questões que envolvem os negócios, trazendo casos específicos e entendendo como melhorar e definir o modelo de negócio mais apropriado.

“O que mais custa no seu negócio é o seu tempo. Se você tem o privilégio de não precisar receber salário todo mês, há mais espaço para arriscar”. Essas foram algumas lições ensinadas nas oficinas do  facilitador Thiago HC, CEO da Ideia no Ar, parceira da Aliança Empreendedora.

Juliana Martins, uma das jovens participantes do Pense Grande Incubação 2018, acrescenta que as oficinas despertam questões sobre as quais jamais pensaria sozinha. “Toda a orientação que vem deles soma demais. Se eu fosse buscar esse conhecimento fora, teria de investir muito alto. Coisa que para uma jovem de baixa renda, de periferia, é inacessível. Tenho muita gratidão!”, afirma a jovem de 23 anos, idealizadora do projeto Fico com a cria.

 

Jovens empreendedores e referências

Jovens empreendedores estão sentados no chão, em grupos de cinco pessoas debatendo durante dinâmica da imersão do Pense Grande

Jovens empreendedores participam de dinâmica em grupo na 2ª imersão do Pense Grande

A riqueza da troca de experiência foi um ponto central da imersão do Pense Grande. “Ver que todo mundo está passando pela mesma coisa, com as mesmas dificuldades faz com que a gente se ajude”, afirma Ana Karine, 22 anos, do projeto Fala Aí.

Patrícia da Silva Amorim, integrante do Cinequebrada, tem uma visão parecida.“Esses dias que estamos passando aqui têm despertado bastante coisa e aberto o leque para ações. A gente consegue ter novas ideias, fazer melhorias. É uma troca muito rica diferentes para todos”, enumera a jovem de 22 anos.

“A vida de empreendedor não é só um mar de rosas”, alerta Monique Silveira, que quer, ao lado da irmã Jéssyca, incluir mulheres negras em empresas por meio da RAP, Rede de Afro Profissionais. “Tem várias questões, de conhecimento, investimento. Estar aqui dá um impulso muito grande de continuar no projeto, porque todo mundo acredita na gente”, finaliza a empreendedora.

No encerramento da imersão, os jovens receberam a visita de Americo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo, que falou sobre empatia e protagonismo. “Alguém que é muito ativo, quer fazer muito, mas sem empatia com o outro, sai atropelando todo mundo e não se importa com o que vai fazer. Por isso a importância desses dois conceitos juntos”, discursou.

Americo também comentou sobre o papel que os atuais participantes do Pense Grande Incubação 2018 desempenham como guia de futuros participantes. “A gente quer levar essa metodologia para dentro da escola pública, para dentro do ensino médio. E vocês são referências para outros jovens agora. Tenho muito orgulho de ver este grupo sair daqui com esta energia bacana”, elogiou o diretor-presidente.

Fique ligado! Você pode saber mais sobre empreendimentos que passaram pelo Pense Grande assistindo ao Pense Grande.doc, que conta com alguns projetos participantes do programa.Os episódios vão ao ar, todas as quintas-feiras, às 22h15,  pelo canal Futura.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Imagem mostra quatro pessoas assistindo a formação de professores. Um homem segurando um lápis aparece em primeiro plano.
18 de outubro de 2018

É a vez deles! Pense Grande também trabalha a formação de professores

4 de outubro de 2018

Doc mostra negócio de jovem com Síndrome de Down e debate inclusão

Bia Santos, Marden Rodrigues e Wallace Rodrigues, do Barkus, um dos projetos do Pense Grande.doc, posam à beira de uma marina, com barcos ao fundo
27 de setembro de 2018

Pense Grande.doc dá notoriedade a jovens empreendedores