alt marcas
29 de outubro de 2018

O documento faz parte de um pacote de políticas públicas voltadas para mobilizar jovens empreendedores

Você sabia que existe uma série de políticas públicas de incentivo ao empreendedorismo no Brasil? Elas são oferecidas tanto pelo setor público quanto pelo privado e ajudam a fomentar o desenvolvimento de uma cultura empreendedora.

Pensando em divulgar essas iniciativas, a Secretaria Nacional da Juventude (SNJ) lançou o Plano Nacional de Empreendedorismo e Startups para a Juventude, um documento que traz um diagnóstico das possíveis soluções para o cenário empreendedor brasileiro.

Criado em parceria com a Organização das Nações Unidas pela Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o documento faz parte do Brasil Mais Jovem, voltado aos brasileiros de 15 a 29 anos, envolvendo 91 ações e 13 ministérios articulados pelo Governo Federal. A edição de 2018 soma 12 novos projetos às ações iniciadas em agosto de 2017.

 

O Plano Nacional de Empreendedorismo tem quatro grandes objetivos, que dialogam com o programa Pense Grande, da Fundação Telefônica Vivo, e fortalecem o protagonismo jovem:

– Universalizar a educação empreendedora

– Reduzir o tempo de abertura das empresas

– Alavancar o investimento-anjo no Brasil

– Difundir o conhecimento de políticas públicas

 

No que consiste o Plano?

A partir dos quatro objetivos principais, o Plano Nacional de Empreendedorismo traz um conjunto de estratégias construídas por meio de pesquisas de campo e mapeamento de outras iniciativas que já cumprem a missão de oferecer recursos e incentivar o empreendedorismo entre os jovens.

“Universalizar a cultura empreendedora é a prioridade”, define o secretário adjunto Diego Silva.

O documento ainda se compromete a servir como base da atualização do Plano Nacional de Juventude, que tramita na Câmara dos Deputados há mais de 14 anos e visa gerar oportunidades de renda para os cerca de 51 milhões de jovens brasileiros.

 

Portal do Empreendedor

Dentre as diretrizes apresentadas no documento está a missão de tornar o Portal do Empreendedor mais intuitivo. O portal reúne diversos tipos de informação e serviços voltados ao microempreendedor, que vão desde explicações de como se enquadrar na categoria de MEI (Microempreendedor Individual), até a facilitação de contato com profissionais de  instituições como o Sebrae.

“Quando falamos na criação de startups não há um enquadramento bem definido. Por isso existe nosso objetivo de aprimorar o Portal e disponibilizar todas as políticas públicas de incentivo para consulta daqueles que têm vontade de empreender”, diz Diego Silva, secretário adjunto da SNJ e coordenador da entrega final do plano.

 

Você pode conferir mais informações acessando na íntegra o Plano Nacional de Empreendedorismo e Startups para a Juventude.



 

Notícias relacionadas

Grupo de oito pessoas está reunido em torno de uma mesa discutindo projeto ligado ao Visionários da Cidade, que criou metodologia empreendedora para jovens da periferia
26 de dezembro de 2018

Visionários da Cidade cria metodologia empreendedora para jovens da periferia

O desenhista Magno Borges, as autoras Priscila Pacheco e Luana Nunes, e as jogadoras Júlia Reis, Lucivânia Silva e Andreza dos Santos estão posando como um time durante lançamento da HQ sobre futebol feminino
20 de dezembro de 2018

HQ apresenta universo do futebol feminino de várzea

Imagem foca as mãos de uma pessoa segurando uma armação da Preza em uma mão e as lentes do óculos em outra. A marca tenta reduzir o impacto ambiental.
14 de dezembro de 2018

Universitários produzem óculos sustentáveis para reduzir impacto ambiental