alt marcas

A iniciativa voltada para jovens empreendedores é parte da formação do Pense Grande com estudantes das Etecs

28 de outubro de 2019

Outubro foi marcante para jovens estudantes das Etecs que participam da 7ª edição do Programa Pense Grande. Ao longo do mês, eles tiveram a chance de trocar ideias sobre projetos desenvolvidos e se conectar com empreendedores sociais para entender melhor sobre suas jornadas empreendedoras.

Como já é tradição, o chamado Encontro Empreendedor é um momento para que os jovens que integram o Pense Grande – iniciativa da Fundação Telefônica Vivo que tem a missão de fomentar a cultura do empreendedorismo de impacto social – estabeleçam uma rede para potencializar seus trabalhos.

Neste ano, foram cinco instituições que abrigaram o “encontrão”, como o evento é conhecido entre os participantes. No início do mês, a Etec Carapicuíba recebeu jovens das Etecs Paulistano, Jaraguá e Martin Luther King.

Os participantes divulgaram seus projetos aos colegas, estreitaram conexões e formaram uma roda de conversa com o publicitário Ale Costa, que trabalhou em produtoras renomadas como a O2 Filmes. Atualmente, ele encabeça um projeto relacionado a futebol de várzea nas comunidades paulistanas. “Fiquei feliz de ver que estes jovens se mostraram muito capazes de evoluir e mudar nosso Brasil”, declarou.

A estudante Hevelyn Oliveira da Silva, de 19 anos, está cursando Multimídia e ficou muito feliz de ter a chance de conversar com alguém da área de audiovisual. “O Ale contou como é o dia a dia dele na produção de filmes e quais são os principais desafios nessa área. Ele também deu dicas sobre o que precisamos fazer para crescer nesse segmento. Eu adorei!”.

A Etec Embu das Artes recebeu a convidada empreendedora Estela Damato, fundadora do Lab Social, organização que tem como foco promover instrumentos de governança entre múltiplos atores da sociedade para a resolução de problemas sociais.

“Foi muito bom ouvir a história de superação dela, sem contar que ela me deu várias ideias para o projeto que estou desenvolvendo. Descobri, por exemplo, que não preciso ter um lugar fixo para o meu empreendimento”, contou Pedro Felipe Neres de Oliveira, de 15 anos, aluno da Etec de Cotia.

Um cenário familiar

A Etec Zona Leste recebeu um convidado especial, o empreendedor Marcio Oliveira, fundador da Pokan Investimentos, projeto de educação financeira para periferia que começou a desenhar quando integrou a 4ª edição do Pense Grande.

“Compartilhar um pouco da minha experiência e contribuir para a futura geração foi incrível e enriquecedor. Os alunos ficaram interessados em saber que a minha empresa partiu de um TCC e se aprimorou com as ferramentas do Pense Grande”, ressalta Marcelo.

O Encontro Empreendedor também aconteceu em cidades do interior do Estado de São Paulo. Em Piracicaba, a Etec Deputado Ary de Camargo Pedroso recebeu os estudantes da Etec Coronel Fernando Febeliano da Costa. A empreendedora convidada foi Camila Siriani, proprietária do Sallutem Centro de Treinamento Personalizado.

Em Ribeirão Preto, o intercâmbio aconteceu na Etec José Martiniano da Silva, que recebeu alunos da Etec Fernando Prestes, de Sorocaba, além dos convidados Tatiana Brechani, consultora facilitadora da Révoa Desenvolvimento; e Renato Rodrigues, fundador da empresa de mobilidade urbana Outbike.

Para Matheus Santos, 16 anos, aluno do Ensino Técnico Integrado ao Médio (ETIM) da Etec Embu das Artes, o principal atrativo do Encontro Empreendedor são as conexões com outros jovens: “Estudantes de duas escolas diferentes que estão fazendo o mesmo curso podem trocar ideias sobre os projetos. Foi possível criar uma afinidade e perceber como o Pense Grande nos prepara para desenvolver boas ideias para ajudar a sociedade”.

“Eu gostei muito de ter participado do Pense Grande pela quantidade de experiências novas que ele nos proporcionou. Com esses conhecimentos, pude agregar maior valor para a apresentação do meu grupo na mostra científica da escola”, Maria Eduarda Caetano, de 16 anos, aluna de administração da Etec Coronel Fernando Febeliano Costa.

O Programa

A 7ª edição do Pense Grande começou no segundo semestre de 2019, atuando com atendimento direto aos jovens de 13 instituições do Centro Paula Souza. As oficinas geralmente acontecem no contraturno, mas nas Etecs Carapicuíba e Zona Leste, o programa é parte da grade curricular das disciplinas Empreendimento para Multimídia e Administração e RH, respectivamente.

Com metodologia exclusiva, o programa traz atividades mão na massa que ajudam o jovem a pensar fora da caixa e desenvolver habilidades empreendedoras e socioemocionais. Os participantes aprendem a desenvolver projetos que tenham impacto social, viabilidade financeira, tecnologia e muita inovação.

Os estudantes também são estimulados a exercitar suas habilidades para falar em público e concisão para defender seus projetos durante um pitch. Os projetos de destaque serão selecionados para se apresentar, em novembro, no Demoday, evento que encerra o ciclo do programa e premia os melhores empreendimentos desenvolvidos pelos jovens.

De cara nova

A partir do próximo ano, o Pense Grande não fará mais atendimento direto nas Etecs. Em vez disso, trabalhará com a formação de professores do Centro Paula Souza, os quais serão responsáveis pela multiplicação da metodologia de empreendedorismo social dentro do espaço escolar.

A mudança visa ampliar ainda mais o alcance e o potencial transformador dos jovens estudantes, além de estreitar conexão entre educadores e alunos e engajar a todos na cultura do empreendedorismo social.



 

Notícias relacionadas

6 de setembro de 2019

Imersão Pense Grande: autoconhecimento e troca entre empreendedores

Imagem mostra um jovem de tranças, de braços erguidos, olhando para um celular que está em suas mãos
3 de setembro de 2019

Periferia em foco: quem empreende e transforma sua quebrada?

Alunos, pais, formadores e colaboradores do Pense Grande estão reunidos no palco do Demoday, evento que premia jovens empreendedores formados na metodologia Pense Grande.
29 de julho de 2019

Jovens empreendedores criam projetos para resgatar autoestima e incluir refugiados