alt marcas
26 de setembro de 2018

A Hackatona é uma oficina do Programa Pense Grande e acontece nas Escolas Técnicas de São Paulo (ETECs)

Uma maratona em que jovens precisam encontrar soluções de impacto social com forte atitude empreendedora. Essa é a proposta da Hackatona, a oficina que apresenta a metodologia do Programa Pense Grande para alunos das Escolas Técnicas (ETECs) de São Paulo.

A partir da escolha de um dos 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODs), os jovens precisam criar uma solução acessível para um dos problemas propostos pela dinâmica, estimulando a empatia e desenvolvendo competências como criatividade, atitude empreendedora e o uso de diferentes tecnologias.

“A oficina foi muito agregadora porque mudou a ideia que eu tinha de que resolver problemas e pensar em soluções viáveis era algo inalcançável. Além disso, percebi que empreender é mais simples do que imaginava”, diz João Pedro Gonçalves da Silva, 17 anos, estudante da ETEC Suzano.

Imagem da jovem Beatriz Oliveira de Sousa entrevistada sobre a oficina

Beatriz Oliveira de Sousa

Para a jovem Beatriz Oliveira de Sousa, de 17, anos, a oficina foi uma experiência única. “Adorei participar da oficina porque me fez mudar o ângulo de visão e sair da zona de conforto. Eu tenho certeza de que vou fazer a diferença dentro do Pense Grande”,afirma.

Beatriz está no 3º ano de Meio Ambiente na ETEC de Suzano e pretende trabalhar com algo que envolva inovação e criatividade. Ela conta que já faz parte de sua rotina realizar tarefas da forma mais sustentável possível para preservar a natureza. “Atitude empreendedora para mim é inovar e se dispor a mudar algo ao nosso redor”, diz.

 

 

Iniciativa e mobilização

Beatriz e João Pedro já colocaram em prática o que aprenderam na primeira oficina. Os jovens compartilharam a experiência com os outros alunos e tiveram a ideia de convidar outras turmas da escola para participar do Pense Grande. “Fomos de sala em sala contar sobre o projeto e incentivar os outros alunos a frequentarem as oficinas”, comenta Beatriz.

Jovem João Pedro Gonçalves da Silva entrevistado sobre a oficina sorri para foto

João Pedro Gonçalves da Silva

Segundo João Pedro, a iniciativa surgiu para que todos na escola saibam como fazer parte do programa. “Ficamos tão felizes com as oficinas que não queremos que ninguém perca essa oportunidade na escola”, ressalta.

Entrar em contato com os outros estudantes da escola também ajudou os jovens a trabalhar a empatia. “Foi bom para percebemos como é lidar diretamente com os alunos da nossa escola, principalmente com aqueles que não temos contato. Também descobrimos que nós temos que ir atrás do que queremos para juntos conseguir fazer a diferença”, conclui João Pedro.

 

O Pense Grande busca estimular atitudes empreendedoras nos jovens para que eles sejam protagonistas de suas vidas e possam contribuir com novas soluções e oportunidades para eles e para suas comunidades.Conheça a Metodologia Pense Grande



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Imagem mostra quatro pessoas assistindo a formação de professores. Um homem segurando um lápis aparece em primeiro plano.
18 de outubro de 2018

É a vez deles! Pense Grande também trabalha a formação de professores

8 de outubro de 2018

Jovens empreendedores trocam experiências em imersão do Pense Grande

4 de outubro de 2018

Doc mostra negócio de jovem com Síndrome de Down e debate inclusão